TODAS AS DICAS
INÍCIO DICAS

4 de agosto de 2021

Diferentes modalidades do montanhismo e escalada e como iniciar em cada uma delas

CONFIRA

O Montanhismo e a Escalada, assim como o Atletismo e o Ciclismo, possuem diversas modalidades, muitas delas completamente diferentes entre si em relação ao tempo necessário para praticar cada uma delas, valor de investimento, comprometimento e perigo.

Para não me alongar em demasia, falarei aqui apenas sobre o Montanhismo e a Escalada em rocha, deixando de lado as caminhadas, travessias e escalada indoor.

Quais são as modalidades do montanhismo e escalada?

Vias Ferratas

As Vias Ferratas transcorrem por trechos fáceis em rocha e quando a dificuldade aumenta, existem escadas de diversas formas, para facilitar a progressão. Para iniciar, procure guias com experiência comprovada. É necessário fazer um curso básico de escalada para que o praticante saiba operar os equipamentos com destreza. Exige capacete, cadeirinha e fitas solteiras para fazer a segurança nos corrimões e cabos. Nas vias mais expostas, é necessário uso de corda para auxiliar a segurança.

Bouldering

Bouldering é a modalidade mais básica e pura da escalada em rocha. Munido apenas de sapatilhas, magnésio (e uma escova para limpar os excessos deste na rocha) e alguns crash pads (colchões para amortecer as quedas), o escalador terá diversão garantida em dificuldades desde a mais baixas até as mais elevadas. Em geral esta modalidade exige bastante força e explosão do praticante, pois como as linhas são pequenas e a dificuldade é concentrada. Para iniciar, procure por ginásios de escalada.

Escalada em Top Rope

Escalada em Top Rope é, em relação ao tamanho das rotas, a mais próxima em relação ao Bouldering. Esta modalidade é praticada quando existe a possibilidade de o escalador acessar a parte de cima de uma parede ou falésia. Tendo acesso a parte superior da escalada, é possível montar uma ancoragem e um sistema que permite que a corda (duplicada) possa subir e descer, sendo que a medida que o escalador sobe, um outro faz a sua segurança, puxando o excedente de corda. Em caso de queda do escalador, quem está fazendo a segurança trava a corda e impede a queda até o chão. Nesta modalidade, além de capacete, sapatilhas e magnésio, corda, cadeirinha, freio, mosquetões e fitas já devem fazer parte do “enxoval” do escalador. Para iniciar, procure por clubes escolas ou guias com experiência comprovada.

Escalada Esportiva

Escalada Esportiva é a modalidade praticada em falésias vias geralmente de baixa altura e elevado grau de dificuldade. A característica desta modalidade é a busca pelo mais alto grau que o escalador possa atingir. As vias são na sua maioria bem protegidas com grampos de proteção próximos, diminuindo a chance d uma grande queda. Só assim o escalador pode focar na escalada do trecho, tendo uma boa segurança e podendo falhar, treinando e caindo várias vezes sem se machucar até que consiga escalar a via pelo menos uma vez sem nenhuma queda. Aqui, além do equipamento de top rope, são necessárias cordas leves, capacete, várias costuras, sapatilhas mais técnicas e precisas e alguns outros acessórios. Para iniciar, procure por cursos em clubes escolas ou guias com experiência comprovada.

Escalada Clássica

Escalada Clássica é a modalidade que transcorre em montanhas e onde as são vias em geral tem proteção um pouco mais espaçadas que na escalada esportiva, mas mesmo assim não oferecem grandes riscos. Os itinerários podem atingir várias centenas de metros, então além do equipamento técnico, é necessária uma mochila para levar os equipamentos, alimentação e hidratação durante a subida, cordas mais “parrudas”, sapatilhas confortáveis, pois o escalador ficará com elas várias horas, além de headlamp e agasalhos, pois é bem comum a atividade adentrar parte da noite. Para iniciar, procure por cursos em clubes, escolas ou guias com experiência comprovada. É necessário fazer um curso básico e outros avançados.

Escalada Tradicional

Escalada Tradicional é onde a aventura começa a ser um ingrediente obrigatório, misturada com um pouco de perigo e exposição (gíria para designar a possibilidade de quedas maiores). A escalada tradicional inclui além de todos os equipamentos descritos na escalada esportiva e clássica, equipamentos para proteção em fendas, que ao invés dos grampos que são fixados de modo permanente na rocha, devem ser colocados e depois retirados. Esses equipamentos são chamados de proteções móveis como nuts e friends. Essa é uma escalada de comprometimento, onde o escalador precisa antes de tudo, aceitar o risco e dominar com maestria as técnicas de instalar as proteções móveis para que estas possam realmente aguentar o tranco de uma queda e não saírem com o impacto. Para iniciar, procure por cursos em clubes, escolas ou guias com experiência comprovada. É necessário fazer um curso básico e outros avançados.

Escalada Alpina

 

Escalada Alpina é a modalidade que mistura rocha e gelo no mesmo percurso. Além dos equipamentos de escalada em rocha, são necessários os adequados para escalada em gelo, como piquetas e crampons para os trechos onde há neve ou gelo. Para iniciar, procure por clubes escolas ou guias com experiência comprovada. É necessário fazer um curso básico e outros avançados de rocha e gelo.

Escalada Artificial

Escalada Artificial é quando o escalador além de usar os equipamentos para sua segurança, utiliza-se deles para ascender pela parede, pendurando-se em escadas de fita chamadas de estribos. É uma técnica muito usada em paredes de rocha onde não existem agarras para o escalador usar como apoio de mão ou pé, ou o trecho é tão difícil que não poderia ser escalado rapidamente. Para iniciar, procure por clubes, escolas ou guias com experiência comprovada. É necessário fazer um curso básico e outro avançado específico desta modalidade.

Big Wall

Big Wall ou Grandes Paredes é a modalidade mais multidisciplinar da escalada em rocha. Além de dominar as técnicas da escalada clássica, tradicional e artificial, o “paredonista” deve pernoitar na parede, pois as vias são longas e complicadas, exigindo vários dias para serem completadas. O check list de uma escalada desse tipo pode facilmente ultrapassar os 500 itens, e a logística se assemelha a de uma expedição. Para iniciar, procure por cursos específicos em escolas ou guias com experiência comprovada. É necessário fazer curso básico e outros avançados, além de escalar vários anos para adquirir a experiência necessária.


eliseu frechou

 

Este post foi escrito por Eliseu Frechou, guia de montanha, instrutor de escalada e atleta patrocinado. Dedicou 37 dos seus 52 anos ao montanhismo.

COMENTÁRIOS (0)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *