TODAS AS DICAS
INÍCIO DICAS

18 de abril de 2019

3 Formas de Navegação e Orientação no Trekking

CONFIRA

Já falamos aqui sobre as regras de ouro pra fazer um trekking seguro e nesse post tem muito mais coisa pra ser falada.

O assunto agora é navegação e orientação no trekking!

Em tempos de massificação de trilhas e trekkings, cada vez mais casos de pessoas perdidas nas nossas serras vem aparecendo. Escoteiros, corredores de montanha ou até curiosos têm se perdido mais e mais, o que faz com que equipes de resgate, helicópteros e voluntários se desloquem para atender aos chamados.

Em muitos casos, esses chamados poderiam ter sido evitados se os participantes tivessem tomado algumas precauções antes e durante sua aventura. E o motivo de se evitar um chamado desses é simples: você não deve expor outras pessoas ao risco. Sim, um helicóptero pairando sobre um acampamento na Serra Fina é um risco gigantesco para a equipe de resgate e pros outros aventureiros que estão lá e não tem nada a ver com o ocorrido. Importante ressaltar que: somos favoráveis a todos os resgates, mas a ideia é minimizar os riscos de todos os envolvidos.

Conheça os sistemas de orientação

“Mas quais precauções eu posso tomar antes de partir pra uma aventura dessas, Brunão?”

Temos vários sistemas de orientação e navegação, alguns são bem arcaicos e outros bem modernos.

1. Bússola + Carta

A bússola e a carta topográfica são ótimos aliados na hora de navegar, mas é preciso estudar e treinar bastante antes de depender só deles.

Parece complicado usá-los e realmente é. Você precisará fazer cálculos e traçar rotas, mas sabendo fazer isso, será mais confiável do que qualquer sistema de navegação moderno que existe no mercado hoje. Não é à toa que as principais forças armadas do mundo ainda usam muito as cartas e as bússolas.

Esse é um sistema que é usado desde 1.180 DC (primeira menção da bússola), vem sendo aprimorado até hoje e pode ser usado como uma forma de orientação no trekking.

Mas cuidado! Temos 3 “nortes” na Terra:

  • Norte magnético: É definido pelo pólo magnético, que não coincide com o pólo geográfico, sendo obtido através de bússolas. Inclusive, não é um norte fixo. Conforme o tempo passa, ele muda de posição devido ao movimento do magma da Terra;
  • Norte verdadeiro: É definido pelo eixo de rotação da Terra (pólo geográfico);
  • Norte de quadrícula: É definido pelo norte da carta, ou seja, pela direção norte do quadriculado das coordenadas planas do mapa.

Isso faz com que você realmente tenha que calcular um monte de coisa antes de sair por aí usando essas ferramentas.

Ah, olha que interessante… Sabe a fórmula de Bhaskara que você aprendeu na escola? Com certeza você já se perguntou se um dia iria usá-la, certo? Pois é, pra calcular rotas ela também não serve. Mas estamos juntos nessa busca! 😀

2. GPS (Global Position System / Sistema de Posicionamento Global)

Com certeza você já usa esse sistema em aplicativos como Waze e Google Maps. É exatamente a mesma ideia, só que usamos ele como orientação no trekking e trilha mundo afora.

Os GPS’s costumavam ser do tamanho de um smartphone. Hoje, com a tecnologia mais avançada, temos relógios com GPS integrado e isso faz com que seja cada vez mais fácil navegar pelos caminhos que você escolher.

Esse é um sistema que usa 24 satélites que estão distribuídos pela órbita terrestre. Eles enviam sinais para o aparelho GPS e, a partir disso, o aparelho interpreta esses sinais e diz onde você está.

Vale ressaltar que existem 2 sistemas: o GPS americano e o GLONASS, que é russo. Já existem alguns aparelhos que usam esses 2 sistemas para navegar e isso é ótimo, pois você não perderá sinal.

É importante saber que, dentro de vales, tempestades elétricas, florestas densas e até com o tempo fechado, o GPS pode falhar e, por isso, não é 100% confiável, mas é uma ótima ferramenta.

3. Strava

Usando o mesmo sistema do GPS, o Strava te dá algumas informações bem legais, mas muito mais simples. Você pode usar este aplicativo de celular para pegar referências e não ficar tão perdido enquanto estiver caminhando.

Esses sistemas de navegação são bem úteis, mas não são infalíveis.

Depender apenas de aparelhos eletrônicos pode fazer com que você fique perdido caso perca sinal, a bateria acabe ou quebre o aparelho.

Usar uma bússola e uma carta sem saber o que está fazendo também não é a melhor das ideias, por isso, cerque-se de informações fiáveis, comunique pessoas de confiança para onde está indo, leve seu celular com bateria extra e os equipamentos obrigatórios de segurança.

“Melhor não passar perrengue, mas se tiver que passar, melhor estar pronto pra ele”.

Mais 2 dicas incríveis de orientação no trekking que podem te ajudar muito numa emergência:

  • O sol nasce no Leste (mão direita) e se põe no Oeste (mão esquerda). Se você souber aonde está seu acampamento (norte, sul, leste ou oeste), você pode usar essa dica pra sair de uma enrascada.
  • Rios levam às comunidades. Sim, quase todos os rios vão te levar para alguma comunidade, por menor que seja. Está perdido e não sabe para onde ir? Siga o rio e seja feliz.

Valeu e até a próxima!!

Bruno de Masredon Parceiro técnico - Agência AventuristaBruno de Masredon, da agência Aventurista.
www.aventurista.tur.br

Quer saber mais? Confira todas dicas e conselhos de Trekking.

 

PRODUTOS RELACIONADOS

VER PRODUTOS PARA Trilha

COMENTÁRIOS (0)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DICAS RELACIONADAS